Site Autárquico de Vila Real de Santo António

> Home > Destaques
Mapa do Concelho

Áreas Estratégicas

Áreas EstratégicasEurocidade do GuadianaAssociativismo

Corrida Solidária «Runing Our Coast» chegou à sua meta final em Vila Real de Santo António

05/09/2023

A Corrida Solidária «Runing Our Coast», da autoria do desportista Pedro Nuno Costa, terminou, este domingo, em Vila Real de Santo António, onde o mentor do projeto foi recebido pelo Presidente da Câmara Municipal de VRSA, Álvaro Araújo, na Praça Marquês de Pombal.

  • Corrida Solidária «Runing Our Coast» chega à sua meta final em Vila Real de Santo António
  • Corrida Solidária «Runing Our Coast» chega à sua meta final em Vila Real de Santo António
  • Corrida Solidária «Runing Our Coast» chega à sua meta final em Vila Real de Santo António
  • Corrida Solidária «Runing Our Coast» chega à sua meta final em Vila Real de Santo António

O atelta percorreu mais de mil quilómetros (1.054) de costa marítima, em território nacional, divididos por 13 dias onde cada prova diária correspondeu a quase duas maratonas (81 quilómetros).

A iniciativa teve como objetivo angariar fundos para investigação no Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto e teve início em Caminha, no dia 22 de agosto.

A etapa mais curta ligou S. Pedro de Moel a Peniche e perfez um total de 67 quilómetros, ao passo que o troço mais longo foi feito entre Setúbal e Porto Covo, com mais de 95 quilómetros.

Pedro Nuno Costa é residente no Porto, é licenciado em Educação Física e Desporto e encontra-se à procura de um novo rumo desportivo, depois de se ter visto forçado a abandonar a prática diária de remo, na sequência de três “lesões complicadas” nos ombros que implicaram várias cirurgias.

 “A ideia surgiu há dois/três meses. Eu pratiquei remo durante muitos anos e uma lesão levou-me a abandonar. No início deste ano terminei a fisioterapia de recuperação e, coincidentemente, cruzei-me com um vídeo de um australiano que percorreu 800 quilómetros em oito dias para angariar dinheiro para as vítimas do tsunami de 2004, o que me inspirou”, disse.

Já sobre a escolha do IPO do Porto, em causa está uma ligação afetiva e familiar, porque esta é uma instituição, acrescentou Pedro Nuno Costa, que “fez muito” pela sua família. “Tive contacto com cancro aos 14 anos com casos na família. Foi um choque. Felizmente existem instituições incríveis como esta, como o IPO do Porto”, referiu.

Mais informações em: runningourcoast.com